22 de jul de 2016

O tempo que nos é dado

Fico pensando quanto tempo perdemos em nossas vidas esperando para sermos felizes apenas nos finais de semana. Com certeza, você já ouviu um colega de trabalho, um amigo, ou até um estranho na fila do mercado dizendo, com o tom de resmungo, num final de domingo: “ah, amanhã já é segunda-feira?” Esperamos um determinado tempo para sermos felizes, o problema é que não pensamos que este tempo pode não chegar. É nítido, num ambiente de trabalho, o humor mudando conforme a semana corre. Na sexta-feira, o clima de festa contagia a todos! Sorrisos, brincadeiras, músicas e até colegas pulandinho na cozinha, enquanto esperam o café ficar pronto. Porém, e se esta for a sua última sexta-feira? E você sempre espera pela próxima, esquecendo que todos os dias devem ser vividos, sentidos ao máximo. E se, na próxima sexta-feira, você se encontrar acamado, em um hospital, ela ainda será mágica? Devemos ter a consciência de que não somos eternos aqui na Terra e que, de pronto, sem esperarmos, somos levados daqui para o plano espiritual. E, nos é arrancado lar, família, posses e aquele café que tomávamos na cozinha sexta passada. Não sei se é algo cultural, mas o final de domingo e a segunda-feira sempre foram vistos como tediosos, deixando as pessoas mais caladas, mais introspectivas e menos “felizes”. Cantemos, dancemos todos os dias. Celebremos algo que nos foi emprestado e que será tomado de volta a qualquer momento: a vida terrena. Não deixemos de sonhar e ansiar o futuro bom, mas vivamos a realidade do agora, que para muitos, não existe mais. Glorifiquemos as horas, os instantes e todos os dias... sejam segundas, terças ou sextas. Todos têm sua magia, pois ela depende apenas de nós mesmos. Deus nos dá novas chances todos os dias.


19 de jul de 2016

Ter ética e ser feliz.

Os verdadeiros amigos, nos fazem bem, sabemos disso com certeza, pois quem tem amigos pode se considerar dono de um tesouro imensurável.
Ouvindo o grande professor e historiador, Leandro Karnal, pelo qual tenho grande admiração, em uma palestra ele citou várias vezes, a importância de uma grande amizade, porém enfatizou a importância de termos ética. Achei muito pertinente, pois ele disse que quem tem ética é muito mais feliz, pois tem amigos, diferente de quem não a possui sendo assim, não tem amigos, tem cúmplices.
Amigos são poucos e raros, mas sentem-se bem, pois possuem ética, enquanto os maus apenas temem um ao outro. Penso que nada  faremos de mal, ao nosso amigo e, nem ele a nós, pois há um sentimento de honradez entre amigos leais, diferente, dos que são apenas cúmplices, e desperdiçam seu valioso tempo sendo aliado para tudo, por exemplo: se lhe for pedido para realizar um ato ruim, um ato criminoso, com certeza o fará, pois terá que provar a sua cumplicidade para mostrar-se "amigo". Vivenciamos muitos fatos relacionados a isso. Portanto, o amigo leal ficará conosco, em todas as fases da nossa vida, diferente do interesseiro que, de acordo com o que temos ou perdemos, ele vai se afastando.
Cícero já dizia:
- "Este é o primeiro preceito da amizade: pedir aos amigos só aquilo que é honesto, e fazer por eles apenas aquilo que é honesto" .
Sem dúvida a ética, nos trará mais felicidade e consciência tranquila, junto a muitos amigos leais.

6 de jul de 2016

O silêncio eterno.

Foto do Google
Hoje,a tristeza veio me visitar, lembrei com muita saudade de uma amiga muito próxima, na minha adolescência e juventude. Ela era muito bonita e vivia com muito entusiasmo pela vida. Estudamos juntas até o curso superior, aí, ela casou e assim ficamos mais distantes, porém eu sempre estava bem informada sobre a vida dela, assim como ela sobre a minha. 
Ela era professora em duas escolas, fazia os três períodos, dizia que logo diminuiria as turmas, pois ela já tinha um bebê, mas nunca conseguiu diminuir o número de aulas, pois outro filho nascera. O marido não dava conta de tudo sozinho, ela nunca reclamava, porém já não vivia com entusiamo de outrora.Certa vez, viajei para a cidade dela, marcamos um café, foi maravilhoso, pudemos falar e relembrar muita coisa juntas.Os filhos já estavam na faculdade, mas ela ainda continuava a trabalhar nos três períodos, estava feliz pois faltavam apenas, dois anos para sua aposentadoria, tinha mil planos. Ainda gostava de falar sobre tudo. Disse-me ela que os filhos eram maravilhosos, mas também gostavam de chamar sua atenção quando ela falava demais à mesa, riu muito.... disse-me ainda, que sentia vergonha quando pediam que ela não falasse sobre alguns assuntos, como doenças, mortes e outros assuntos, que a eles não interessavam,aí,ela riu e me disse:- Pior é que estes são os assuntos que me restam, e acabou rindo muito, talvez para não chorar. Perguntei a ela,qual foi a atitude perante isso? Ela me respondeu que agora ela come junto com a família,todo final de semana, o que ela mais gosta, mas fica calada, ou fala o essencial. Meu peito parecia doer demais depois que ouvi a história da minha amiga, ela precisava desabafar e o fez comigo, fiquei muito triste,ela nem percebia o quanto estava sofrendo calada.
Houve as despedidas. Fui caminhando e analisando a situação,ela, uma mãe dedicada, professora exemplar, esposa esforçada e que estava aos poucos se calando,devido a proibição velada dos filhos. Uma mulher cheia de energia, nunca deixou faltar nada aos filhos, ela que estava sempre de bom humor, sorria cheia de vida, estava ficando quieta, comigo ela desabafou, porém parece que ela aceitava como normal não poder falar o tanto que gostaria, participar mais da vida dos filhos, das conversas, das risadas. 
Os almoços de domingo, com todos à mesa, não podia faltar, pois era neste dia que as conversas eram divertidas e todos participavam das notícias. 
E, assim passou mais um tempo, quando recebi o telefonema de que a minha amiga havia falecido. Fiquei chocada, paralisada, lembrei da nossa conversa, dos planos, e nem chegou a se aposentar. Pensei: Será que a tristeza recolhida na alma, ajudou a minha amiga a ir embora, antes de realizar seus sonhos?
Cheguei quase  atrasada para o enterro, o caixão já estava sendo levado. 
Conseguiram calar a minha amiga para sempre.
Será que eles têm noção disso?
foto do google

O valor das pessoas

Nessas andanças pela vida, ouvimos, lemos e falamos sobre muitas coisas... Após o lançamento de um livro, cujo título mexeu  com minha ca...